You are here
Home > Análises e Opiniões > Cenário Brasileiro > Estamos a US$ 2,11 de um baque sem precedentes em nossa economia

Estamos a US$ 2,11 de um baque sem precedentes em nossa economia

Estamos a US$ 2,11 de um baque sem precedentes em nossa economia.

Explico…. Neste momento o petróleo opera a US$ 47,11 e em tendência de queda. Acontece que o Pré-Sal, só é viável economicamente para preços acima de US$ 45,00. Há áreas viáveis abaixo deste valor? Sim, mas são raras. Apesar de eu não acreditar que os preços do petróleo fiquem muito abaixo disso nos próximos meses, o cenário para os próximos períodos apontam para o petróleo em baixa, o que deve dificultar significativamente a situação da Petrobras.

Pois bem, você deve estar se perguntando o que isso tem de relação com o seu dia a dia?

A questão é simples. A Petrobras sozinha, movimenta cerca de 10% da economia nacional, por meio de sua rede. Hoje a empresa é a mais endividada do mundo (deve mais de 310 bilhões de reais) e este endividamento foi feito com a esperança que esta alavancagem fosse usada em projetos para aumento da receita. O principal foco destes projetos foi o aumento da produção, adivinhem onde… No Pré-Sal. Com esta camada inviável, estamos falando de um endividamento de mais de 25% da arrecadação anual do Governo Federal, que a empresa não conseguirá pagar. Se lembrarmos que o Governo Federal é como um “Fiador” da empresa e a dívida da mesma é dívida soberana, adivinhe quem vai pagar a conta???

SIM… VOCÊ… E pior, correndo o risco de no final não termos mais a empresa sob controle do governo brasileiro.

Como todos sabem, o governo não se encontra em situação muito melhor que a empresa. Em dezembro já não deu conta de pagar as contas e honrar seus compromissos. Vai ter que aumentar impostos nos próximos meses, o que deve retrair a economia. Mas espere… A Petrobras não é responsável por girar 10% da economia? Pois é…

Mas calma, ainda não acabou…. O governo, apertado que só ele, precisou cortar subsídios da conta de luz, que já vem subindo a olhos vistos, e verbas da educação. Com o “travamento” da Petro, a economia já vai sentir muito os impactos de tudo o que foi feito na empresa. Quando os impostos subirem e a energia subir, tudo vai acompanhar e a economia vai se retrair ainda mais, porque o risco do país vai às alturas.
Agora você deve estar pensando… Bom, pelo menos a gasolina vai cair, o que deve ajudar na inflação…

Não, meu caro… Lembra que alguém terá que pagar os empréstimos bilionários na Petro? Então… Esse alguém é VOCÊ… Mesmo que não tenha votado no atual governo, é VOCÊ que terá que pagar por eles terem faltado à escola.

Falando em escola…. O governo não estava contando com a grana do Pré-sal para resolver o problema da educação?

Xiiiiiiiiii!!!!

Leonardo Terra
Leonardo Terra
Mestre e Doutor em ciências pelo programa de Administração de Organizações da Faculdade de Economia, Administração e Contabilidade de Ribeirão Preto, na Universidade de São Paulo (FEARP - USP). Possui MBA executivo em Gerenciamento de Projetos pela Fundação Getúlio Vargas e Graduação em Administração de Empresas pela FEARP - USP. Atua como professor, pesquisador e consultor na área de estratégia e desenvolvimento organizacional, explorando os princípios que regem os sistemas socioeconômicos por meio da matemática do caos e da epistemologia sistêmica e suas aplicações no processo estratégico e nas interações sistêmicas das organizações. Vencedor do West Churchman Memorial Prize em 2014.
http://lattes.cnpq.br/3022429953017645

Deixe uma resposta

Top