You are here
Home > Análises e Opiniões > Cenário Brasileiro > Cenários para a economia brasileira

Cenários para a economia brasileira

É impressionante como um governo perde todas as chances de fazer o que é certo e no tempo certo. Desde Maquiavel (sec. XVI) se sabe que “o príncipe” deve tomar as medidas desagradáveis ou impopulares de uma vez e enquanto estiver com capital político, enquanto o bem deve ser distribuído a conta gotas.
Já que se sabia desde há tempos que este ano estava perdido. Logo, as medidas de contenção de gastos públicos, saneamento das maquiagens fiscais, aumento nas taxas de juros e todas as outras deveriam ser tomadas logo.
Só que o governo atual foi eleito prometendo fazer o oposto. Logo, sua base não quer ficar mal na foto. Dai o governo perdeu controle do Legislativo. O Legislativo começou a pautar o governo.
Dai o ajuste fiscal foi para o brejo. De 1,50% passou a ser de míseros 0,25%, com a possibilidade de déficit nominal e primário. Isso já comprometeu a (já combalida) credibilidade do governo.
Portanto, o mercado já projeta uma contaminação do próximo ano. E não dá para ver nenhum sinal de recuperação cíclica à vista. Pelo contrário, o cenário internacional tende a piorar nossa situação.
Sem credibilidade, fora do ciclo, com as contas desajustadas, é provável um rebaixamento e perda do grau de investimento.
Nesse cenário, cada dia mais provável, a recuperação fica ainda mais difícil de se vislumbrar no horizonte.
Portanto, minha previsão é de que, exceto por uma situação imponderável capaz de reverter as expectativas – como uma possível renúncia ou convocação de novas eleições -, tudo indica que a crise se prolongará até o fim desse governo.
Conclusão: o governo é a própria crise.

José Augusto Morais de Andrade Júnior
José Augusto Morais de Andrade Júnior
Doutorando e Mestre em Ciências pelo Programa de Pós-Graduação em Administração das Organizações da Faculdade de Economia, Administração e Contabilidade de Ribeirão Preto, na Universidade de São Paulo (USP). Com MBA em Gestão das Organizações pela USP e Bacharelado em Administração pela FEARP - USP. Tem diversos trabalhos de pesquisa publicados na área de finanças empíricas, com foco em análise de séries temporais baseada em técnicas oriundas da teoria do caos, bem como consultoria empresarial utilizando modelagem estatística avançada.
http://lattes.cnpq.br/9031677682197132

Deixe uma resposta

Top