You are here
Home > Análises e Opiniões > Cenário Brasileiro > O Globo e a obrigação das oposições com a situação

O Globo e a obrigação das oposições com a situação

Dilma se afoga na lama

O jornal O Globo publicou um editorial espinafrando a oposição a pretexto de que está sendo irresponsável ao não dar apoio ao governo. Como sempre, por trás disso está um acordão para retirar a Dilma e colocar o Michel Temer. Resta saber se a operação Laja-Jato vai atingir o PMDB ou se vão conseguir “abafar o caso”.
Uma coisa é certa: nada há para se esperar da atual composição do Supremo, a quem caberá o julgamento das autoridades com foro privilegiado.
Portanto, os “analistas” políticos da Globo estão alinhados no mesmo discurso, querendo ameaçar a oposição de “perder sua base de apoio”, como se os empresários da FIESP e FIRJAN não agissem como meras prostitutas. Até bem pouco tempo, quando o PT lhes dava muita grana, todos eram petistas desde criancinha.
Na verdade, os empresários querem mesmo é a manutenção das tetas em que sempre mamaram, seja qual for a sigla ou as cores partidárias do governo de plantão. O nosso país sempre foi saqueado pelos mesmos.
Se querem dar sustentação ao governo do PT, ou se querem colocar o Temer no lugar da Dilma, deveriam estar mais preocupados com a base “aliada” que com a oposição. E mais com as possíveis provas sobre os operadores do PMDB na lava-jato, que podem vir do exterior, o que deixaria o STF numa situação complicada, mais do que já está.
Por isso, org. Globo, antes de querer “cagar regras” sobre “como se comportar na oposição”, lembre-se que vocês defendem qualquer governo, porque sempre viveram e dependeram das tetas do governo de plantão, fosse ele uma ditadura militar, um governo populista ou qualquer outro. O que nunca lhes interessou foi um governo honesto.

José Augusto Morais de Andrade Júnior
José Augusto Morais de Andrade Júnior
Doutorando e Mestre em Ciências pelo Programa de Pós-Graduação em Administração das Organizações da Faculdade de Economia, Administração e Contabilidade de Ribeirão Preto, na Universidade de São Paulo (USP). Com MBA em Gestão das Organizações pela USP e Bacharelado em Administração pela FEARP - USP. Tem diversos trabalhos de pesquisa publicados na área de finanças empíricas, com foco em análise de séries temporais baseada em técnicas oriundas da teoria do caos, bem como consultoria empresarial utilizando modelagem estatística avançada.
http://lattes.cnpq.br/9031677682197132

Deixe uma resposta

Top