You are here
Home > Análises e Opiniões > A democracia incomoda: sobre o discurso da polarização

A democracia incomoda: sobre o discurso da polarização

As forças que se alardeiam como as mais “progressistas” e democráticas vivem afirmando que vivemos uma excessiva “polarização” política. Nos EUA, muitos atribuem tal “polarização” à eleição do Trump e no Brasil à eleição do Bolsonaro. Muitos acreditam que essa “polarização” é devido às redes sociais, enquanto outros acham que ela existia mas foi agravada a partir da massificação do uso da redes sociais. Existe mesmo algo novo na sociedade, uma “polarização” – seja lá o que isso signifique – que deveria ser combatido? Seria tal “polarização” fruto das redes sociais ou um fenômeno agravado por elas? Nesse artigo busquei analisar esses argumentos na tentativa de responder essas perguntas.

A primeira questão é: o que seria tal “polarização” ? Como se a conceitua? Quais suas características? A primeira e mais imediata opção é partir do significado principal da palavra. Polarização seria então um aumento da tensão entre dois polos sociais antagônicos em disputa. Assim, a polarização nas redes sociais nos EUA são normalmente associadas ao antagonismo entre as forças que apoiam o Trump – os seus fãs independentes ou do partido republicano – e os que lhe são contrários, grupo normalmente formado pelos democratas ou independentes que rejeitam o Trump. Já no Brasil se dá o mesmo com o Bolsonaro. Sendo assim, o que há em comum? Será que pelos dois terem personalidades com atributos específicos eles criariam essa “polarização” ou a agravaram?

José Augusto Morais de Andrade Júnior
José Augusto Morais de Andrade Júnior
Doutorando e Mestre em Ciências pelo Programa de Pós-Graduação em Administração das Organizações da Faculdade de Economia, Administração e Contabilidade de Ribeirão Preto, na Universidade de São Paulo (USP). Com MBA em Gestão das Organizações pela USP e Bacharelado em Administração pela FEARP - USP. Tem diversos trabalhos de pesquisa publicados na área de finanças empíricas, com foco em análise de séries temporais baseada em técnicas oriundas da teoria do caos, bem como consultoria empresarial utilizando modelagem estatística avançada.
http://lattes.cnpq.br/9031677682197132

Deixe uma resposta

Top